vics @ 16:38

Qui, 18/11/10

O monchiquense Pe. PEDRO MANUEL foi o rosto da iniciativa promovida pela Diocese do Algarve materializada na Oração para pedir mais padres para a Igreja. Tendo o objectivo de suscitar vocações para o sacerdócio, na procura de vencer a carência existente na região algarvia, a Diocese promoveu uma oração de 15 dias que começou na Igreja Matriz de Monchique, no dia 29 de Outubro e terminou na Igreja de São Pedro, em Faro.

Pedro Manuel é padre na Diocese do Algarve e tem a seu cargo a função de Director do Secretariado para as Vocações da Região.

Pelo seu percurso, apesar de ser ainda jovem e de ter muito para dar ao longo da sua vida, pela sua forma de ser e de estar, é motivo de orgulho para a nossa Terra e para todos os monchiquenses.

 

Mais em http://issuu.com/postaldoalgarve/docs/postal_1010/1




vics @ 17:46

Dom, 14/11/10

Hoje faz anos a colectividade desportiva mais antiga do concelho - Juventude Desportiva Monchiquense.

A primeira reunião - a 19 de Setembro de 1963 - decorreu no salão de jogos da Casa do Povo de Monchique, onde catorze ilustres monchiquenses tomaram a decisão primeira e fundamental de criar o clube, aprovaram os seus estatutos, que viriam a ser aprovados por despacho de 14 de Novembro e publicados no Diário do Governo no dia 28 do mesmo mês.

 

Após instalados os primeiros órgãos sociais eleitos, foi deliberado que o dia 14 de Novembro de 1963 era a data da fundação. Esse mesmo elemento integra ainda hoje o símbolo do clube.

No dia do aniversário e nas funções que ali exerço deixei uma mensagem no blog oficial do clube, recordando e homenageando esses nomes que os documentos atestam e que representam muitos outros que ao longo dos tempos muito contribuiram para trazer o clube até aos dias de hoje, promovendo o desporto no concelho.

 

Hoje, todos os monchiquenses estão de parabéns.




vics @ 10:33

Qua, 10/11/10

O nosso concidadão Jorge Luz (mais conhecido por “Joquinha”) trocou o frio gélido das noites e madrugadas de Marmelete pelas águas dos Açores e, por lá, ao leme de uma embarcação com o nome da sua filha – Juliana – é mestre dos mares.

O agora Mestre Joca, na Ilha do Corvo, no pretérito dia 31 de Outubro, registou o seu nome e vincou a sua valentia com a captura de um cherne de 66 (sessenta e seis) Kg.

 

 

Aqui só para nós e sem prejuízo de ser incorrecto, mas o meu metro e oitenta e cinco e os meus 84 quilos arrastam-me para a provocação de que o nosso “Joquinha” tirou ao mar um cherne mais ou menos da sua estatura.

Os monchiqueiros, onde quer que estejam, mostram a sua coragem, a sua determinação e a sua força.

Abraço para a ilha do Corvo e para o nosso amigo Joquinha.

 

Mais em http://sites.google.com/site/jornalcorvino/


Tags:

Pesquisar
 
subscrever feeds
Visitantes